Preparando-se para uma crise

peersupport1

E se eu estou me sentindo suicida?  Lembre-se:

Pensamentos suicidas são temporários. O suicídio é permanente. Não se entregue a pensamentos suicidas, você pode superá-los.

Seus sentimentos de desesperança não são a verdade. Quando você se sente assim? Saiba, é a sua doença falando – sua mente está mentindo para você. Lembre-se que os pensamentos suicidas não são realidade.

Se você está pensando em suicídio, é importante reconhecer esses pensamentos pelo que eles são: expressões de uma doença médica tratável. Eles não são verdadeiros e não são culpa sua. Não deixe o medo, vergonha ou constrangimento se interporem no caminho da sua comunicação com o seu médico, terapeuta, família ou amigos, fale com a alguém imediatamente.

Diga a um membro de confiança da família, amigo ou outra pessoa de apoio, alguém que você possa falar com sinceridade e confiança. Tente não ficar sozinho quando você se sentir dessa maneira. Isso pode significar sentar-se calmamente com um membro da família ou amigo, ir a um grupo de apoio, ou ir a um hospital.

Obtenha ajuda. Informe ao seu profissional de saúde – seu médico. O pensamento suicida pode ser tratado. Quando os pensamentos suicidas ocorrem, são o sinal de que, mais do que nunca, você precisa de ajuda de um profissional.

Saiba que você pode passar por isso. Prometa a si mesmo que você vai esperar por mais um dia, hora, minuto, ou o que você pode controlar.

Se você está se sentindo fora de controle, é importante procurar ajuda imediatamente, mesmo se você não está tendo pensamentos suicidas.

Como posso estar preparado para uma crise?

Muitas vezes, as crises acontecem sem aviso, e a melhor coisa que você pode fazer para se preparar é fazer um plano de crise para si mesmo, com um amigo ou membro da família. Este plano deve ser compartilhado com todos que você desejar. Descreva, brevemente, o tipo de ajuda que você gostaria de receber se tiver depressão grave ou com sintomas maníacos.

Informações para Incluir:

  • Nome od(s) médico(s) nome (s) e informações de contato.
  • Informações de contato do grupo de apoio e outros amigos de confiança / familiares

Mais informações para incluir e problemas de saúde e medicamentos:

  • Alergias e/ou intolerância de qualquer medicação;
  • Seguro saúde, informações e instalações de tratamento preferidos pro você;
  • Situações que podem desencadear um episódio, como eventos de vida, viagens, doença física ou estresse no trabalho.
  • Os sinais de alerta, como falar muito rápido, falta de sono, agitação do movimento, consumo excessivo de álcool ou uso de drogas
  • O que as pessoas podem dizer que são calmante e reconfortante
  • O que as pessoas devem fazer durante uma crise, como tirar as chaves do carro e trancar objetos perigosos, como armas e medicamentos.
  • Razões de que a vida vale a pena e que a recuperação é importante

Como a família, amigos devem falar com uma pessoa em crise?

Mantenha a calma. Fale devagar e use palavras em tons tranquilizadores.

Perceba que você pode ter problemas para se comunicar com seu familiar ou amigo. Faça perguntas simples. Repeti-las, se necessário, utilizando-se as mesmas palavras de cada vez.

Não tome ações familiar ou palavras ofensivas pessoalmente.

Diga: “Eu estou aqui. Eu me importo. Quero ajudar. Como posso ajudá-lo?”

Não diga: “Pare com isso”, ou “Pare de agir como um louco.”

Atenção:

Não administre a crise sozinho!

Chame a família, amigos, vizinhos, pessoas de confiança, ou pessoas de um grupo de apoio local para ajudá-lo.

Fonte: http://www.dbsalliance.org/site/PageServerpagename=urgent_preparing_for_crisis

« Voltar

Destaques

Seja um Voluntário ABRATA

A ABRATA visando a melhoria no processo de seleção dos candidatos ao voluntariado e adequação às novas necessidades, temporariamente, não estará cadastrando candidatos. Em breve, abriremos o cadastro para novos interessados.

Nota da Diretoria ABRATA

Nota da Diretoria Executiva e Conselho Científico da ABRATA sobre a vacinação COVID-19 para as pessoas que apresentam diagnóstico de transtorno mental.

Comunicado da Diretoria

De acordo com as orientações do Ministério da Saúde e do Governo do Estado de São Paulo, a ABRATA continua com as atividades presenciais SUSPENSAS por TEMPO INDETERMINADO.

Campanha “Pode Contar”

A campanha "Pode Contar", é uma iniciativa do Laboratório Sanofi-Medley, com o apoio da ABRATA, que visa ajudar, com empatia, pessoas que lhe sejam próximas e colaborando para o enfrentamento da depressão. É também um canal de ajuda para quem apresenta depressão, fornecendo informações sobre os sintomas, causas, como lidar, e acima de tudo: como fazer para pedir ajuda e não se "sentir sozinho".

Campanha “Depressão Bipolar, está na hora de falar sobre isso”

Depressão bipolar: está na hora de falar sobre isso” é a mais nova campanha da Daiichi Sankyo, que tem o apoio da ABRATA - Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos. O objetivo é conscientizar a população em geral sobre a importância da depressão bipolar, doença que atinge mais de seis milhões de brasileiros e depende de melhor diagnóstico e tratamento adequado.

2018-02-02T17:15:21+00:00 15 de dezembro de 2013|Categorias: Blog, Depressão, suicídio|Tags: , , , |3 Comentários

3 Comentários

  1. Priscila 17 de dezembro de 2013 às 15:48 - Responder

    Muito bom o artigo. Obrigada por fornecer informações tão boas para nós que temos Transtornos Afetivos. Estou melhorando muito meu campo de visão com tais leituras edificantes. Mais uma vez muito obrigada.

    • Equipe Abrata 19 de dezembro de 2013 às 15:10 - Responder

      Obrigada Priscila.
      Abraços
      Equipe ABRATA

  2. Karina 26 de janeiro de 2014 às 01:14 - Responder

    Excelente o artigo. Ele acalma e clareia sobre o que devemos fazer quando pensamentos suicidas surgem. Foi muito importante saber que eles são reações químicas que vão passar. Isso nos da força e evita termos reações impulsivas. É bom saber que vai passar.

Deixe o seu comentário