Agenda – São Paulo

Agenda – São Paulo 2019-01-03T10:12:31+00:00

Janeiro

  • ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    Atendimento de apoio às pessoas com transtorno bipolar e depressão, familiares e comunidade.
    Necessário fazer inscrição para as atividades.
    Tel: (11) 3256-4831
    Nosso horário de atendimento é de Segunda-feira à Sexta-feira – das 13h às 17h

  • GRUPO DE ACOLHIMENTO E INTEGRAÇÃO – GAI
    Palestra de esclarecimento sobre a ABRATA e as atividades oferecidas pela Associação.
    Favor chegar com 10 minutos de antecedência é necessário ligar para se inscrever
    Dias 15, 22 e 29 de janeiro – Terça-feira das 15h às 15h30 e das 18h às 18h30
    Dias  17, 24 e 31 de janeiro – Quinta-feira das 18h às 18h30
    Dia  19 de janeiro – Sábado das 13h30 às 14h
  • GRUPOS DE APOIO MÚTUO – GAM
    Familiares e pessoas com transtorno bipolar e depressão
    Indispensável participar primeiro do Grupo de Acolhimento e Integração
    Obs.: Favor chegar com 15 minutos de antecedência.
  • Dias 15, 22 e 29 de janeiro – Terça-feira das 16h às 17h30 e das 19h às 20h30
    Dias  17, 24 e 31 de janeiro – Quinta-feira das 19h às 20h30
    Dia  19 de janeiro – Sábado das 14h30 às 16h

Mais informações acesse nosso site: www.abrata.org.br, Blog ou Facebook

Participe e Divulgue!

Destaques

Seja um Voluntário ABRATA

A ABRATA seleciona candidatos para o trabalho voluntário que estão disponíveis para doar seu talento, tempo e trabalho para a prestação do serviço voluntário ao próximo. Não há necessidade de experiência em lidar com os familiares e as pessoas com transtorno bipolar e depressão, basta apenas ter a vontade e o desejo de ajudar.

Campanha Depressão Bipolar:”Está na hora de falar sobre isso”

Depressão bipolar: está na hora de falar sobre isso” é a mais nova campanha da Daiichi Sankyo, que tem o apoio da ABRATA - Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos. O objetivo é conscientizar a população em geral sobre a importância da depressão bipolar, doença que atinge mais de seis milhões de brasileiros e depende de melhor diagnóstico e tratamento adequado.